FOTO MULHERES NEGRAS POR GAL OPPIDO

A noite de sexta-feira promete! A quarta noite de festival traz o pop, a invenção e a diversão em altas doses de Os Mulheres Negras somados à bagagem musical de Webster Santos em seu novo trabalho, “Sem Fronteiras”. E para arrematar, o “Cordel Brasileira” com o Grupo de Percussão Iyá-Batá arrasta o público para a rua ao som do côco. ENTRADA GRATUITA – senhas distribuídas 1h antes.

Os Mulheres Negras.
Mauricio Pereira (sax, efeitos e voz) e André Abujamra (guitarra, pedais, efeitos e voz) voltam à estrada com Os Mulheres Negras, aquela que, nos anos 80 do século XX, se intitulava “a terceira menor big band do mundo”. A banda, que com sua música, sua teatralidade e sua abordagem não convencional de instrumentos convencionais ou não, atraiu uma legião de fãs nos anos 80 e início dos 90, reaparece turbinada pelas experiências individuais da dupla. Com novo show percorrendo as principais cidades do país Os Mulheres tocam seus sucessos, como “Sub”, “Eu Vi”, “Martim”, “John”, alguma coisa inédita que estão preparando para um novo disco e prometem muito improviso com a plateia.

IMG_1592

Webster Santos (show de abertura).
Sem Fronteiras é o nome do primeiro álbum autoral do artista, uma compilação de todo o seu talento sonoro e poético com as cordas. Nesse show de lançamento, o artista vem acompanhado de três músicos: Marcelo Mariano, Thiago Big Rabello e Tércio Guimarães. Multi-instrumentista renomado, dirigiu, gravou, fez arranjos e produção de CD e DVD. Participou de shows e turnês nacionais e internacionais com vários artistas, entre eles: Tom Zé, Ceumar, Chico César, Rita Ribeiro, Zeca Baleiro, Mônica Salmaso, Vanessa da Matta, Nelson Ayres (Trio), Zizi Possi, Miúcha, MPB 4, Zélia Duncan, Lenine, Rosa Passos, João Bosco, Arnaldo Antunes, Rita Lee, Caetano Veloso, Gil, Tom Zé, Trio Mocotó, Peri, Luciana Mello, Daúde e Paulinho da Viola.

Grupo de Percussão Iyá-Batá. Composto por Mestre Dinho Gonçalves (regente e arranjador), Bel Besse, Blec Paulo, Carlinha, Júlia, Michell Siandela, Yuri Alexander e David Mariano, o grupo se caracteriza pela pesquisa de ritmos genuinamente brasileiros. Durante todos os dias do Festival, eles puxarão o “Cordel Brasileira”, verdadeiro arrastão rítmico que levará o público, ao final de cada noite, do Centro Cultural dos Correios para a rua.

 



Leave a Reply