aa_redu_post

A segunda noite de festival reúne o som urbano de Arnaldo Antunes com o trabalho de inspiração regional de Bia Góes. Arnaldo presenteará o público com o projeto “Dois Violões”, ao lado dos músicos Chico Salem e Betão Aguiar, que também fazem parte da sua banda. Já Bia apresentará a pesquisa que gerou o CD “Bia Goes”, recheado de baião, forró, chula, xote, xaxado e arrastapé. E encerrando a noite, o “Cordel Brasileira”, segue arrastando o público com o Grupo Iyá-Batá, desta vez, ao som do samba de roda. ENTRADA GRATUITA – senhas distribuídas 1h antes.

ALTA-Retrato-Bia-Goes-53_redu

Arnaldo Antunes. Poeta, cantor e compositor, nasceu em São Paulo em 1960. Integrou o grupo Titãs, com o qual gravou sete discos. Em carreira solo desde 1992, já lançou os discos Nome, Ninguém, O Silêncio, Um Som, O Corpo (trilha para espetáculo de dança do Grupo Corpo), Paradeiro, Saiba, Qualquer, Ao Vivo no Estúdio, IêIêIêe, Ao Vivo Lá em Casa, A Curva da Cintura, Acústico MTV e Disco, além de Tribalistas (com Marisa Monte e Carlinhos Brown). Tem vários livros publicados no Brasil (entre eles Psia, Tudos, As Coisas, 2 ou + Corpos no Mesmo Espaço, 40 Escritos, Como É Que Chama o Nome Disso e N. D. A., na Espanha (Doble Duplo) e em Portugal (Antologia). Mais: www.arnaldoantunes.com.br

Bia Góes (show de abertura).
Dona de uma voz versátil e suave, Bia Goes iniciou sua carreira como cantora onde lhe era mais familiar, na música instrumental. Cercada por musicistas desde pequena, encontrou nos arranjos e harmonias dos pais, Silvia Goes e Arismar do Espirito Santo, o ambiente mais desafiador a qualquer cantor: usar sua voz como improvisador. De lá pra cá Bia percorreu uma longa estrada em busca do que lhe tocava o coração. No seu mais recente CD “Bia Goes” mostra o lado regional da cantora. Um disco recheado de baião, forró, chula, xote, xaxado e arrastapé. Com esse trabalho ela foi finalista na categoria de Melhor Cantora Regional no Prêmio da Música Brasileira. Mais: www.biagoes.com.br

Grupo de Percussão Iyá-Batá. Composto por Mestre Dinho Gonçalves (regente e arranjador), Bel Besse, Blec Paulo, Carlinha, Júlia, Michell Siandela, Yuri Alexander e David Mariano, o grupo se caracteriza pela pesquisa de ritmos genuinamente brasileiros. Durante todos os dias do Festival, eles puxarão o “Cordel Brasileira”, verdadeiro arrastão rítmico que levará o público, ao final de cada noite, do Centro Cultural dos Correios para a rua.

 



Leave a Reply